4 Anos

Se eu morrer como quero que as pessoas se lembrem de mim?
Uma pergunta que há 4 anos, mudou por completo o processo de profunda transformação e auto-descoberta que vivi lado a lado com o Linfoma. Aos poucos, os pedaços de um mundo quebrado uniram-se dando resposta ao “para quê?”. Vivi o impossível, mas possivelmente o maior desafio de sempre: lutar pela minha própria vida! Hoje sei que foi ao ressignificar o linfoma, que parto firme para uma missão, uma mensagem, e acima de tudo um propósito. De vida!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s