O Sexo e o Cancro

Tenho recebido imensas mensagens a perguntar sobre a sexualidade no doente oncológico. Será que uma relação sobrevive sem sexo? Será que o cancro potencia a infidelidade? Ou será, afinal, a maior prova de amor e de paciência? E é por isso que hoje vamos falar de sexo.

Para começo de conversa, o sexo é ainda sinónimo de tabu. Poucas são as pessoas que assumem as dores de cabeça, as dificuldades em atingir um orgasmo, a vida sexual pouca ativa, a vontade de dizer “não” ao parceiro. A maior parte de nós explica o sexo ou a falta dele através de vários fatores, como o stress do dia-a-dia, a pressão social, os encargos financeiros, a falta de diálogo, as obrigações familiares. Enfim, há uma infinidade de fatores que determinam se haverá ou não uma noite tórrida lá por casa. A ver vamos…

Para isolar o fator cancro de todos os outros e tentar perceber a sua influência reuni 4 maravilhas da sexualidade no doente oncológico. Preparados?! Venham elas:

  • Acabaram as desculpas esfarrapadas: já lá vai o tempo em que a pessoa falseava dores de cabeça, cansaço físico, menstruação e até não se depilar. Hoje em dia, dizemos um redondo não. Ou porque não nos sentimos bem. Ou porque o médico recomenda abstinência. Ou porque o corpo não aguenta as voltas do vira. E pronto, se tiverem mesmo vontade de lhe saltar para cima haja imaginação e está feito um bom serão.
  • Poupar no Guarda- Roupa: por falar em sexo, pode já encaixotar a lingerie. Basicamente, vai agradecer todas as cuequinhas pirosas que a avó lhe tem oferecido nos últimos natais. Primeiro o rabinho desaparece com o algodão. Logo depois, as sedas, as rendas e as transparências encolhem. Depois, já se sente confiante para colocar a meia por cima da calça do pijama. Ok, terá roupa a mais e sexo a menos (pelo menos para já).
  • Voltar a ser Virgem: é possível voltar a ser virgem? A pergunta parece absurda, mas a resposta nem sempre o é. Se olharmos para o sexo como aprender a andar de bicicleta, logo podemos perceber que este nunca se esquece. O que se esquece é a iniciativa, a dor do arranhão e a ajuda do outro. Sim, é mais difícil perder a virgindade pela segunda vez, por isso vamos indo na direcção do mais convencional.
  • Reacender a chama: ainda se lembra do sexo antes do cancro? Do erotismo à sensualidade ou das escapadinhas românticas ao fazer o amor, muitas são as memórias que só precisam ser recordadas ganhando vida e forma debaixo dos lençóis. Talvez seja melhor dar uma olhadela aos saldos e comprar uma lingerie  mais clássica ou mais sensual. Sinta-se mulher. Sinta-se desejada por si. E, depois falará de sexo, de novo.

Posto isto, vem aí o verão. E, com ele, o sexo está em época alta. Let’s go girls!

formacao_adao-e-eva-existiram-de-verdade-1600x1200-600x450

Anúncios

Publicado por

O Blog Dia de Mudança relata o caminho de uma jovem de 25 anos desde o momento em que descobre que tem um Linfoma de Burkitt até à atualidade, onde demonstra como o corpo e a mente recuperam após meses de tratamentos.

One thought on “O Sexo e o Cancro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s